660 views

28 de julho de 2015

Testei e conto pra vocês o que achei dos cremes faciais com efeito Blur!

Por Nuta Vasconcellos / nuta@girlswithstyle.com.br

Eu acho incrível como evoluímos quando o assunto é “base” e preparação para make na pele! Primeiro, as bases ficaram mais leves, depois veio o primer, aí os BB creams (e depois, quase todo o alfabeto) e agora, os cremes com efeito blur. Mas o que são os cremes com efeito blur? Uma espécie de photoshop da vida real, que reflete a luz e traz um efeito óptico instantâneo, alisando e uniformizando a pele. Essas micropartículas criam um efeito óptico desfocado, disfarçando o brilho, poros, linhas de expressão e rugas.

blur-mágico-pele

Bom, nesses últimos dois meses, eu pude testar dois produtos com essa tecnologia. Primeiro, o Effaclar BB Blur da La Roche-Posay que a minha dermatologista, Dra. Camila Petrilli me recomendou e depois o Blur Mágico Revitalift da L’Oreal, que eu recebi de presente da marca. Usei os dois de dia, de noite, com tempo frio e calor antes de dar minha opinião final aqui pra vocês, porque não acho legal receber ou comprar um produto hoje e já falar dele no dia seguinte! Eu gosto de saber a opinião das pessoas que realmente usaram os produtos na vida e testaram nas diferentes circunstâncias para saber se a coisa é realmente boa! Por isso às vezes demoro para falar sobre algum produto, ou às vezes nem entra post. No caso do efeito blur, como é uma novidade e eu pude testar dois no mesmo período, acho que vale falar. Bom, vamos parar de enrolação e vamos às minhas opiniões:

blur-mágico-pele-effaclar

LA ROCHE-POSAY EFFACLAR BB BLUR

O da La Roche-Posay funciona como um BB Cream. Esconde manchinhas, disfarça as olheiras, ilumina a pele do rosto e tem proteção solar. Junto disso, a tecnologia BLUR, com o efeito óptico instantâneo e o melhor: Controle da oleosidade por 9 horas.

Na primeira vez que eu passei, estranhei um pouco a textura mousse. Parecia que ia deixar minha pele super oleosa e também achei que criou um efeito “máscara” (tudo que a gente não quer em uma base e afins, né?). Confesso que os primeiros 20, 30 minutos usando eu não curti. Senti a pele opaca, não sei explicar. Mas depois que o creme “assenta” fica super, super natural (parece mesmo que você não tá usando nada), a cobertura é muito, muito levinha, e a cor é aquela “universal” (que uniformiza a tonalidade da pele) e funcionou bem na minha pele. E o melhor: Segura MESMO a oleosidade (encarei compras no SAARA com ele e foi de boa!). Também curti pra fazer exercícios ao ar livre, porque não escorre e tem protetor solar (FPS 24) na fórmula.

Perfeito para makes mais leves e também para usar como primer se você curte uma cobertura mais forte ou se a ocasião pede um make mais carregado. Super aprovei! A única desvantagem do Effaclar BB Blur é o preço salgadinho.

blur-mágico-pele-revitalift

REVITALIFT BLUR MÁGICO

Recebi da L’Oreal o mais novo lançamento da marca, o Blur Mágico Revitalift e já saí testando no mesmo dia! Mas afinal, o que é o Blur Mágico? É um creme com multibenefícios que promete reduzir instantaneamente a aparência de rugas, linhas finas de expressão, zonas de brilho e poros com um efeito “alisador”, tudo isso usando a tal da tecnologia óptica, com agentes difusores de luz, que preenchem de forma homogênea a pele.

Mas assim: O creme não é um hidratante, nem um primer, nem um BB cream. Por conta disso, achei a função dele meio “perdida”, mas a L’Oreal dá duas sugestões de uso: Como último passo da sua rotina de cuidados facial. Ou seja, depois de lavar, tonificar, hidratar e passar protetor solar só para dar aquele acabamento, ou como primer, para preparar a pele antes da maquiagem.

Ou seja, na minha modesta opinião, o blur mágico nada mais é do que um primer versão turbo. Nenhuma grande novidade. O produto deixa a pele mais lisinha logo depois de passar. Não vejo muito sentido em usar ele sozinho, já que ele não é hidratante, não tem cobertura de cor, nem é protetor solar, então, tenho usado como primer em makes mais pesadas. O lado bom: Ele não esfarela (coisa bem comum em outros primers), mas deixou minha pele oleosa. Resumindo, é um produto legal, mas eu não compraria achando que ele vai alisar as rugas e deixar a pele com cara de photoshop, compraria como um primer mesmo. No caso, eu prefiro o Effaclar BB Blur da La Roche-Posay que faz tudo que o blur mágico faz e mais um pouco. Mas pra quem curte primers, fica a dica: Vale experimentar!

Mas verdade seja dita, se eu tivesse que escolher apenas um produto, de todos esses que prometem a “pele perfeita” nacionais ou importados, eu escolheria o BB Cream L’Oreal! Já falei dele aqui no blog e em todas as redes sociais possíveis porque simplesmente, é MUITO amor.

Curtiu o post? Que tal dar uma forcinha e ajudar a gente a divulgar o GWS? Dá um like, compartilha, um tuite também vale! :)

Ah, e pra saber mais do nosso universo encantado, é só seguir a gente nas redes sociais:

Instagram // Twitter // Facebook // Tumblr // Newsletter do GWS

assinatura-Nuta_2

Tags:

comentarios

  • Compartilhe:
425 views

27 de julho de 2015

Pensa em estudar beleza na gringa? Vem saber tudo sobre a House of GlamDolls em Londres!

Por Girls With Style / gws@girlswithstyle.com.br

Por Carol Bicudo:

Deixa eu fazer uma breve apresentação aqui: Meu nome é Carol Bicudo, sou maquiadora e recém moradora de Londres. A minha ideia desde que saí do Brasil, é poder colocar no papel todo o conteúdo que eu venho absorvendo nesses oito anos de carreira. A correria do dia a dia aí não permitia isso, mas aqui embora a vida seja ainda mais corrida ela é um pouco mais organizada, então não quero perder esse tempo. Gosto muito de poder passar para as pessoas tudo aquilo que eu vejo que é legal e que pode ajudar quando o assunto é beleza. Então, nada melhor do que uma plataforma tão maneira quanto o GWS, que eu acompanho há bastante tempo. Decidi colocar esse plano em prática, procurei a Nuta e aqui estamos! Nesse primeiro post ,vou contar um pouco do curso que eu fiz logo que cheguei aqui em Londres, lá na House of GlamDolls. Antes de me mudar, um amigo me deu o contato do David Horne como referência, já que ele como maquiador inglês, poderia me dar um help quando eu chegasse aqui sem literalmente, conhecer nin-guém. E vou emanar muito amor pro Karlson (o meu amigo salvador da pátria) pra sempre, porque essa foi a apresentação mais linda da VIDA!

curso-make-carol-bicudo-1

Para começar, uma primeira apresentação sobre o David para que todas possam entender quem ele é: São 26 anos de carreira. Ele foi apenas o primeiro Mac Artist de Londres, lá na década de 90 e fez carreira na empresa como treinador. Isso mesmo, ele treinava os artistas PRO da M.A.C por aqui. Seu último trabalho dentro de uma empresa grande foi como desenvolvedor de produto na aclamada Illamasqua. E isso tudo com uma carreira de freela paralela. Acho que só isso já explica meu entusiasmo em conhecer um profissional com esse background né? Mas se não bastasse isso tudo ele ainda é um nerd de marca maior quando o assunto é maquiagem. Não é a toa que o seu instagram é @yodaofcosmetics (título dado por um aluno rs). Além de contar episódios sensacionais da própria carreira, ele ensina, fala de história, evolução da maquiagem, evolução de estilo, químicas de produtos e por aí vai. Feita a devida apresentação, e agora que vocês já entendem a sorte que eu tive de conhecer um profissional com esse currículo, nos meus primeiro meses aqui, vamos ao curso!

curso-make-carol-bicudo-2

Foram três dias de aula, o curso que eu fiz foi o “Introduction to the House of GlamDolls”. Pode parecer estranho fazer um curso de “introdução” quando se tem anos de carreira e de já ter assinado beleza de campanhas e desfiles, mas eu fiz um curso quando comecei e eu confesso que foi extremamente insatisfatório. Tudo que eu aprendi de verdade, que carrego na minha carreira, foi na prática (obrigada por isso #eternamusa Carla Biriba). Por isso, sempre senti falta de ter uma base acadêmica. Segundo que nesse caminho a gente nunca para de aprender, e mais uma introdução, nunca é demais. E foi o que aconteceu! Não tenho palavras pra descrever o quanto eu aprendi naqueles três intensos dias com o David. Além de toda uma estrutura técnica sobre maquiagem, ele forma o curso de uma maneira extremamente didática, poucos maquiadores tem a formação real de professor, o que faz uma diferença absurda. Sem falar que ensinar é algo que está na alma e ele certamente tem isso transbordando.

Fora o básico que já vemos em cursos de maquiagem, como tipos de produtos, ele entra de uma forma muito legal na classificação de tipos de pinceis, fala sobre todas as áreas que uma pessoa pode seguir como maquiador. Muitas vezes a gente acha que apenas moda e publicidade são o objetivo de todos, mas a verdade é que a profissão abrange tanta coisa! No curso, ele dá até dicas sobre como se estabelecer legalmente como “freela” em Londres. O ambiente é extremamente criativo, colorido e confortável. Fica dentro de um centro de estúdios, as mesas são reajustáveis de acordo com o evento do dia (além dos cursos ele dá workshops e todo último domingo do mês, um chá da tarde com os maquiadores que quiserem visitar para trocar ideias sobre produtos), e o melhor? A quantidade de maquiagem que tem para teste é ABSURDA! Todos os produtos que você quiser testar, ele tem.

Mas o que eu mais gostei foi mesmo a forma como ele associa arte e maquiagem. Uma das coisas que ele indica para um maquiador em Londres é dar um pulo no seu dia off  lá na National Gallery e ficar observando os retratos e a forma como a luz e sombra são representadas. Isso faz uma diferença enorme em como a gente educa o olhar. Aliás, ele fala muito sobre isso, a educação do olhar e me indicou o livro Lempika do Gilles Neret para estudo de luz e sombra.

David também fala muito sobre teoria da cor, de uma forma que nunca aprendi. Queria ter filmado, mas vocês vão ter que se contentar com a minha explicação mesmo. Entender de cor é tão importante para o processo criativo e ele me mostrou na prática isso, com três paint pots da M.A.C nas cores magenta, ciano e amarelo. Ele simplesmente misturou os três na parte de cima da mão para mostrar que até corretivo você cria sabendo a dosagem certa das cores. É ISSO MESMO! Ele fez ali na minha frente uma cobertura do exato tom de pele dele com aqueles três paint pots – e naquele momento eu tive certeza do quanto a gente tem que aprender na vida.

Para aqueles que estiverem procurando por um curso de iniciante ou especialização e pensando em estudar fora definitivamente uma aula com o David é uma experiência que eu recomendo.

Curtiu o post? Que tal dar uma forcinha e ajudar a gente a divulgar o GWS? Dá um like, compartilha, um tuite também vale! :)

Ah, e pra saber mais do nosso universo encantado, é só seguir a gente nas redes sociais:

Instagram // Twitter // Facebook // Tumblr // Newsletter do GWS

 assinatura-carol-bicudo

Tags:

comentarios

  • Compartilhe:
437 views

23 de julho de 2015

Capulana: Conheça esse tecido tradicional de Moçambique e saiba aonde encontrar o seu!

Por Nuta Vasconcellos / nuta@girlswithstyle.com.br

A capulana é o nome que se dá, em Moçambique, a um pano super colorido que, tradicionalmente, é usado pelas mulheres para cobrir o corpo, fazendo às vezes de saia, vestido ou na cabeça, tudo com truques de amarração. Esse pano pode ser de algodão, fibra sintética ou seda, com motivos africanos, abstratos e padrões geométricos.

tradicional

Pesquisei um pouco sobre a origem do pano e o que encontrei é que a versão mais popular da história, é que esses tecidos foram levados da Índia pelos comerciantes portugueses para a África no século XV.

Independente da sua origem, incrível mesmo é um tecido tão simples ter sobrevivido há séculos em uma cultura e que hoje ganhou o mundo, as passarelas e o armário de algumas celebridades. A capulana não é macia, chega a ser áspera e um tanto quanto grossa se comparada a tecidos como seda e linho, mas é exatamente isso que a faz ser tão útil e versátil. Você dá um nó em qualquer parte e pronto! Ele fica. A capulana seria mais um tecido comum, se não fossem os desenhos estampados, que são verdadeiras obras de arte, cheias de significado.

Esse simples pedaço de pano, se transformou em símbolo da mulher moçambicana e para algumas mulheres de lá, a capulana faz parte do dia a dia, parte permanente do seu vestuário usado na forma tradicional, ou seja, o pano amarrado pelo corpo. Mas a capulana agora também ganhou design contemporâneo.

quem faz quem usa

Algumas garotas mais antenadas de Moçambique já usam o pano em forma de vestidos, calças, blusas, aproveitando estamparia rica e abusando da modelagem mais estruturada. O tecido também já saiu da África e foi vista por aí em famosas como Rihanna, Solange Knowles e Beyoncé.

Claro que o melhor lugar para encontrar um pano tradicional de Moçambique, é em Moçambique! Uma boa dica de onde encontrar é no site Kaymu que funciona como mercado online, fazendo a ponte entre vendedores e compradores e tem como proposta incentivar o desenvolvimento do comércio local. Legal né?

releitura

O Kaymu acredita que o e-commerce deve fazer parte da vida da população africana, ajudando os empreendedores locais a ter o seu próprio negócio online e, ao mesmo tempo, promovendo compras fáceis e acessíveis a todos. Outra coisa legal que o Kaymu está fazendo é abrindo a possibilidade das pessoas comprarem através de apps para celular. Uma coisa que parece simples para gente é revolucionário para garotas em países menos desenvolvidos. Muitas pessoas na África não têm um computador ou uma ligação wi-fi boa, mas com um celular com 3G, tudo está se tornando possível.

E fica a dica para as nossas leitoras na África: No Kaymu Moçambique e Kaymu Angola você não encontra só as capulanas, mas também a oportunidade de praticar o slow fashion, já que o site também funciona como um Enjoei, onde as meninas desapegam de peças usadas, mas que ainda são super atuais e estão em ótimo estado.

Curtiram as dicas?

selo_publipost_gws

Curtiu o post? Que tal dar uma forcinha e ajudar a gente a divulgar o GWS? Dá um like, compartilha, um tuite também vale! :)

Ah, e pra saber mais do nosso universo encantado, é só seguir a gente nas redes sociais:

Instagram // Twitter // Facebook // Tumblr // Newsletter do GWS

assinatura-Nuta_2

 

Tags:

comentarios

  • Compartilhe:
593 views

21 de julho de 2015

Tudo que rolou na Oficina GWS de bordado!

Por Girls With Style / gws@girlswithstyle.com.br

No último sábado, dia 18 de julho, organizamos na Catete 92 a nossa primeira oficina! E o tema escolhido foi o bordado riot, essa arte que vem se renovando através do feminismo. Foi uma tarde para bordar, tomar um chá, comer biscoitinhos, trocar experiências e conversar! Foi tudo lindo e já estamos super ansiosas para uma nova oficina de bordado e também estamos pensando em outros temas… Sugestões? Deixem nos comentários!

trabalhos-da-oficina-gws-de-bordado

Agora vem dar uma espiada nas fotos que a Letícia Ferreira fez e ver como foi só amor essa #oficinaGWSdebordado. E olhem cada trabalho lindo e girl power que saiu! A maioria das meninas nunca tinha pegado em uma agulha e um bastidor e mesmo assim, elas arrasaram.

OFICINA GWS DE BORDADO QUADRO

 

OFICINA GWS DE BORDADO VITROLA CHA

{ Tinha vinil rodando na vitrola, biscoitinhos e chá! }

OFICINA GWS DE BORDADO ALUNAS 2

{Bordadeiras em treino concentradas! }

OFICINA GWS DE BORDADO ALUNAS

OFICINA GWS DE BORDADO BORDADEIRA

OFICINA GWS DE BORDADO CACTOS

OFICINA GWS DE BORDADO CHA E BISCOITOS

OFICINA GWS DE BORDADO SOFIA LAUREANO

{ Nossa professora Sofia Laureano apresentando o fanzine que montamos para a oficina!}

OFICINA GWS DE BORDADO FANZINE

{Fanzine com instruções de bordado!}

OFICINA GWS DE BORDADO VANESSA

OFICINA GWS DE BORDADO BORDADEIRA

OFICNA GWS DE BORDADO MATERIAIS E CHA 2

OFICINA GWS DE BORDADO MATERIAIS

Curtiu o post? Que tal dar uma forcinha e ajudar a gente a divulgar o GWS? Dá um like, compartilha, um tuite também vale! :)

Ah, e pra saber mais do nosso universo encantado, é só seguir a gente nas redes sociais:

Instagram // Twitter // Facebook // Tumblr // Newsletter do GWS

Tags:

comentarios

  • Compartilhe:
4.040 views

20 de julho de 2015

5 Dicas para renovar a decoração da sua casa ou do seu quarto sem gastar muito

Por Nuta Vasconcellos / nuta@girlswithstyle.com.br

Apesar de não entender muito do assunto, eu adoro decoração. Posso passar horas do meu dia só buscando inspirações ou lendo sobre isso no Pinterest, Tumblr, no blog Casa Aberta, ou no meu favorito atualmente, o Homify, porque tem um blog cheio de dicas e ideias. Pesquisando nesses sites a gente percebe que decor é muito mais do que ter uma grana alta para mudar tudo em casa. É prestar atenção nos detalhes e fazer pequenas mudanças que fazem toda a diferença.

dicas-decor--acessorios

1) Use seus acessórios e sapatos!

Às vezes a gente deixa todos aqueles colares, óculos, chapéus e sandálias lindas escondidas dentro de uma gaveta e enquanto isso, aquela parede branca e lisa, ou aquela estante, fica lá, sem nada para dar uma graça. Fora que usar os acessórios na decoração é abrir espaço nas gavetas para coisas que realmente precisam ficar ali e também uma forma de não embolar os colares (quem nunca?) ou esquecer aquele chapéu lindo que no fundo do armário, talvez você nunca usaria.

dicas-decor--contrastes

2) Escolha um móvel de cor contrastante

Um móvel de cor totalmente contrastante com o restante da decoração da sala ou do quarto é uma injeção imediata de estilo! É impressionante como só um armário ou uma luminária podem dar uma cara totalmente nova ao cômodo. E o melhor é que você pode conseguir esse toque de cor de várias formas: Pintando você mesma, pedindo para alguém, ou simplesmente comprando algo simples que tenha uma cor bem contrastante com seus móveis.

dicas-decor--paredes

3) Não tenha só paredes  brancas!

Um toque de cor nas paredes ou no teto (por que não?) sempre iluminam o ambiente e dão um toque de estilo. Você não precisa pintar todas as paredes da casa. Escolha um cantinho só para dar uma iluminada. Vale não só tintas coloridas, mas uma parede de cimento queimado, ou estilo quadro negro por exemplo.

dicas-decor--garrafas

4) Reutilize garrafas e potes

Eles podem servir como objetos coringas para decoração e organização da casa. Funcionam como porta-lápis, jarros de flores e até luminárias.

dicas-decor--almofadas

5) Use almofadas

As almofadas, além de deixarem o ambiente confortável, são excelentes objetos decorativos. Se as cores da sua sala ou quarto são neutras e você quer dar um toque de cor, use almofadas coloridas ou estampadas espalhadas pelos sofás, cama ou poltronas. Se o seu ambiente for colorido, tente almofadas brancas ou pretas lisas.

selo_publipost_gws

Curtiu o post? Que tal dar uma forcinha e ajudar a gente a divulgar o GWS? Dá um like, compartilha, um tuite também vale! :)

Ah, e pra saber mais do nosso universo encantado, é só seguir a gente nas redes sociais:

Instagram // Twitter // Facebook // Tumblr // Newsletter do GWS

assinatura-Nuta_2

Tags:

comentarios

  • Compartilhe: