214 views

31 de outubro de 2014

Tirando dúvidas – Como é trabalhar na Disney?

Por Carol Guido / carol@girlswithstyle.com.br

Desde que falei sobre o processo seletivo pra ir trabalhar na Disney aqui no blog recebo um monte de perguntas por e-mail e nas redes sociais sobre o assunto. (Leia os posts que fiz: Parte I e Parte II)

Procuro sempre responder todo mundo, mas como as perguntas são recorrentes, pensei que seria mais fácil fazer esta espécie de FAQ aqui.

É super importante lembrar que o meu intermcâmbio pra lá foi em 2005 (sim, cara, o tempo passa rápido) e muita coisa pode ter mudado nestes anos. Por isso, não deixem de procurar o STB, que é a agência que organiza os programas de trabalho na Disney, ok? Além de ver vídeos no Youtube, fuçar o site oficial de trabalho da Disney e grupos no Facebook pra ter certeza de tudo.

De qualquer forma vou tentar passar as informações mais atualizadas possíveis aqui.

Agora bora pras perguntas!

trabalhando-na-disney---expectativas

♥  Este intercâmbio é caro? Quanto fica mais ou menos?

Não. Este intercâmbio tem um dos melhores preços de todos pois a agência (STB) trabalha pra Disney, ou seja, é como se eles fossem recrutadores do Tio Mickey no Brasil.

Diferente dos demais intercâmbios que você contrata uma agência pra te ajudar a arrumar emprego na gringa.

O valor que você deve calcular pra fazer este intercâmbio da Disney, chamado International College Program ou só ICP, é:

Passagem (varia muito, mas vamos calcular usando um valor possível): US$900 + tx de embarque

Valor do visto de trabalho: US$200

Seguro saúde: US$300 (este é o único que tô chutando porque realmente não lembro)

Dinheiro para aluguel durante 3 semanas: de US$70 a US$120 por semana

Dinheiro para supermercado durante 3 semanas: US$60 por semana

Extras por segurança: US$300

Não incluí despesas com compras e passeios, mas se você puder, leve! A primeira semana também é muito animada pois você ainda está em treinamento e tem muito tempo livre, então é bom ter um dinheiro para se divertir com a galera.

♥ É muito concorrido? Quais as chances de ser selecionado?

É concorrido sim, mas não é impossível. Não dá pra saber quais as chances de ser selecionado.

♥ Como funciona a seleção?

Dá uma olhada nos posts que fiz contando como foi a minha seleção: Parte I e Parte II A única diferença da minha pra hoje é que a Disney faz entrevistas em algumas capitais, não só em SP.

♥ A viagem rola nas férias? Qual o período?

Sim. Existem diferentes datas de partida, a maioria no início de novembro. Todo mundo que vai, tem seu contrato de trabalho para 3 ou 4 meses.

♥ Como funciona quando você recebe a notícia de que passou? O visto, passagem, a chegada em Orlando, é tudo independente ou alguém te ajuda?

O STB resolve tudo pra você no Brasil e quando você chega lá é a Disney que te “adota”. Você não fica solto sem assistência em nenhum momento. Depois que for confirmado que você passou o STB providencia sua passagem, visto, seguro saúde e esclarece todas as dúvidas.

Você provavelmente vai viajar com um grupo de pessoas que também fazem parte do ICP. Todo mundo se conhece no aeroporto e no vôo.

Quando chegar lá em Orlando vai ter uma pessoa da Disney esperando você pra te levar pro seu condomínio, te falar onde vai trabalhar e dar vários papéis pra assinar. Neste dia você também já vai ter as instruções de como e onde começa seu trabalho.

Depois você tá liberado pra ir descansar, conhecer seus roommantes, ir no Wlamart, etc.

O início dos trabalhos é igual pra todos: todo mundo passa por um treinamento chamado Traditions e depois você completa o treinamento com a parte prática, que é tipo uma espécie de estágio, já na posição que você realmente vai ocupar.

trabalhando-na-disney---treinamento-e-trabalho

♥ Quais os trabalhos disponíveis? A gente que escolhe com que e onde vai trabalhar?

Os trabalhos mais comuns são: merchandise (lojas e outros pontos de venda de mercadoria), operations (trabalho em atrações), food & bevarege (lanchonetes, restaurantes e carrinhos de comida), recreantions (atividades recreativas em hotéis), character (personagem), charecter attendat (acompanha o personagem) e custodial (limpeza).

Você pode cair em qualquer lugar do Walt Disney Resorts. Isto inclui hotéis, áreas recreativas e outros cantos que eles tem e a gente nem sabe direito. Qual local você vai trabalhar, só vai rolar de saber na hora, mas o que você vai fazer, fica sabendo ainda no Brasil. E não, você não escolhe, eles escolhem pra você. Eu fui merchan, ou seja, trabalhava em lojas, então já sabia que seria algo que eu não ia passar perrengues de faxina (apesar de topar fazer também, não sei se ia gostar todo dia), por exemplo.

♥ Como você vai e volta pro trabalho?

Existe um ônibus gratuito para funcionários que te pega no seu condomínio e te leva até seu local de trabalho. Tem muitos horários e atende a todo mundo.

Estes mesmos ônibus também fazem o trageto até o Wlamart, supermercado mais próximo.

♥ Qual o salário? Este valor dá pra cobrir pequenas despesas como, transporte, supermercado, talvez até uns passeios no outlet…?

US$ 7,93 por hora. Não é permitido aceitar gorjetas.

Você se sustenta com ele sim. O salário dá pra pagar aluguel, despesas de casa, comida, nights e compras bem simples. Tudo sendo econômico e aproveitando ao máximo o que a Disney tem pra oferecer. Se quiser se esbaldar e desbravar mais de Orlando vai precisar fazer muita hora extra ou levar dinheiro do Brasil.

♥ O funcionários tem realmente um dia de folga?

Sim, um dia de folga por semana no mínimo. Às vezes rolam dois, mas é mais difícil. Temos que sempre lembrar que lá o trabalho é pesado, muito intenso mesmo. Você está sendo recrutado pois esta é uma época de muito movimento por lá, então não espere moleza.

Mas é muito bom. <3

trabalhando-na-disney---morando

♥ Os alojamentos / apartamentos de funcionários são de graça?

Não, você tem que pagar aluguel. Os valores são entre US$70 e US$120 dependendo de qual condomínio vai morar e com quantas pessoas vai dividir o apartamento.

♥ Como são os alojamentos?

São três condomínios exclusivos para funcionários da Disney neste programa: Three House, Chattam Square (onde eu morei) e o Vista Way.

O primeiro dizem que é realmente um clima meio selva. Quem morou lá amou, mas é bem peculiar. Cheio de árvores, área verde e um pouco mais afastado que os outros (tipo 10 min a mais de ônibus). Mas vale lembrar que são condomínios residenciais normais, então não é nada que vá te fazer sofrer. Os alugueis lá são mais baratos.

O Chattam, que é onde eu morei, tem fama de ser o mais arrumadinho e chique. Ele realmente é mais silencioso que os outros, os moradores por alguma razão são mais comportados por lá. Fica mais perto de um Outlet super bom lá de Orlando. Me identifiquei por que gosto de calma. E os alugueis são mais caros. Mas não se assuste, que essas variações de aluguel não são nada bizarras.

O Vista é o mais badalado, onde rolam as festas mais épicas e a galera faz mais bagunça. Muita gente ama morar lá por que é um clima mais galerão. Ao mesmo tempo é um pouco mais esculhambado. E o valor do aluguel é mediano.

♥ Como você fazia com alimentação? Cozinhava?

Eu não cozinhava nada na época, então comia muito congelado em casa. No trabalho você tem as chamadas Cafeterias, com várias opções de refeição só pra funcionários. Desde saladas, até pizzas e sanduíches. Não tem tipo carne, arroz e feijão, claro.

♥ Tem algo que você não gostou? Algum ponto negativo?

Acho que o que menos gostei é estar sempre submetido às regras da Disney em todo lugar. Você tem que respeitar as diretrizes de conduta do condomínio onde mora, as regras de comportamento e forma de se vestir da Disney, etc. Mas isso é totalmente compreensível e tem um lado muito bom de aprendizado e segurança. Você está sempre sob os “cuidados” deles e pra um primeiro intercâmbio, quando a gente tá inseguro e com medo de ficar longe de casa, isso é perfeito.

O lado bom são os amigos que você faz, a experiência de modelo de trabalho da Disney e as festas que o Tio Mickey faz pra integrar a galera. Não tem essa de álcool e bebedeira, mas tem comida de graça, refri, DJs, e a galera toda junta. É nestas horas que você faz mais amigos e conhece mais pessoas.

♥ Você sentiu que esse intercâmbio vai realmente contar no currículo ou foi mais uma experiência pessoal?

Esta resposta eu já dei pra uma leitora por email há uns 2 anos, mas hoje em dia tenho uma visão diferente e aposto muito mais ainda no programa pro meu CV.

Na época de estágios, ter feito ICP era um diferencial na hora das entrevistas. Depois, quando fui trabalhar mesmo com marketing e branding, todas as experiências que tive na Disney me agregaram MUITO. Eu ajudei a criar projetos, campanhas, endomarketing, e muitas outras coisas pensando em estratégias que eu aprendi lá no ICP.

Mas como experiência pessoal, posso dizer que dei um salto de pelo menos um ano de evolução como ser humano. hahaha Sério, foi genial. E sem esse intercâmbio eu nunca teria tido coragem de fazer um outro, pela Europa, que fiz por 5 meses em 2007.

 

Tudo que escrevi neste post é baseado na minha experiência pessoal. Tentem pensar como seria pra vocês, considerando seus gostos, personalidade e se você tem facilidade de adaptação a novidades.

Espero conseguir ajudar vocês! Qualquer dúvida adicional, podem me mandar e- mail (carol@girlswithstyle.com.br) ou deixar nos comentários.

assinatura-Carol_11

Tags:

comentarios

  • Compartilhe:
611 views

30 de outubro de 2014

A (não) liberdade feminina

Por Girls With Style / gws@girlswithstyle.com.br

Por: Juliana Sampaio

largeImagem: We Heart It

Tenho uma amiga. Doidinha que só ela. Dessas que fala alto, que bebe à beça e não tá nem aí pra nada. Essa minha amiga foi beber num domingo à noite. Já começa errado porque domingo é dia de assistir Fantástico e descansar, afinal de contas a semana começa na segunda, né meu povo? Foi beber. Beber num churrasquinho com amigos. Aposto que fazia aquilo que ela sempre faz, Gargalhava alto, falava besteiras e pedia mais uma pro garçom. Falo com propriedade: eu conheço meu eleitorado. Num dado momento da noite, já tarde, passando de meia-noite, ela pegou um táxi rumo a sua casa. Já entrou avisando o destino. Mas sério, gente: pense em como ela devia estar depois de tomar umas e outras? Essa amiga simplesmente deu o mole de cochilar no táxi. Meu pai do céu! Tem que ser muito burra ou estar querendo algo pra co-chi-lar no táxi. Tava pedindo, né? Quando ela acordou, o taxista estava em cima dela. Aposto que estava de decote.

Queridas, escrevo isso com um único objetivo: deem-se ao respeito. Se vocês acham que tem o direito de sair de madrugada depois de um chopinho com amigos, eu lhes aviso: vocês não têm. Como eu havia dito anteriormente, essa menina é daquelas espalhafatosas que acham que porque paga as próprias contas pode sair por aí se dando ao desfrute. Me perdoem, eu não sou machista, maaaaaaas mulher tem que se dar ao respeito pra querer ser respeitada. Aposto que vai ter meia dúzia de mocinhas por aí dizendo que a culpa é do taxista.  Que ele não respeitou a garota, que ele foi movido pela cultura do estupro, que acredita que uma mulher bêbada, sozinha e com roupa curta tá sempre afim de sexo. Deixa a tia explicar uma coisa pra vocês: o homem nunca tem culpa. Ele estava ali fazendo o trabalho dele, cansado e se depara com uma mulher dormindo no seu táxi. É lógico que isso vai dar bigode. Homem tem vontade, desejo e é homem. É assim mesmo, né? NÃOOOOO! MIL VEZES NÃOOOO.

Eu gostaria, do fundo da minha alma, que essa história fosse um conto. Desses bizarros que a gente lê por aí. Mas não é. Eu gostaria, com todas as minhas forças, que esse discursinho não existisse nesse mundo. Mas existe. Pois é. A gente ouve muito por aí, a gente se dói e compartilha da mesma opinião: lugar de mulher é onde ela quiser e a culpa NUNCA é da vítima. Há mortais que dizem que “é muito chata essa geraçãozinha de mulheres feministas”, que “os direitos já são iguais”. São mesmo, amig@s? Você acredita MESMO de verdade, que a mulher tem a mesma liberdade de ir e vir do homem? De se comportar como quiser sem ser julgada?

Pense nesse taxista acompanhado de um passageiro do sexo masculino. Pense nesse passageiro indo pra casa, depois de tomar umas biritas com os “brothers”. Cês acham que em algum momento esse cara teria que se preocupar em mandar mensagem pra um amigo com a placa do taxi que ele embarcou só para ficar mais tranqüilo? Ou teria que segurar a onda no bar de quantas cervejas bebeu pra não vir nenhuma engraçadinha achando que já que ele tá bêbado, não vai se importar se ela passar a mão na bunda dele? Não, meus caros. Homens desconhecem esse tipo de preocupação.

Por isso sim: Vou continuar me ofendendo com “psiu”. Vou continuar me doendo com ofensas. Vou manter aqui minha postura de falar alto, beber pra caralho e sair trocando as pernas dos barzinhos da vida. Vou gargalhar aos berros. Vou bater papo com garçom, vou perder a linha dançando Spice Girls no fim da festa. Vou rebolar até o chão. Vou usar decote. Não vou usar decote. Vou tirar foto fazendo biquinho. Vou fazer o que eu bem entender. Então é por conta dessas minhas atitudes que você acha que eu não mereço respeito? Que eu fique sem o seu respeito. Se precisar eu queimo sutiã, vou à luta e mostro os peitos. A liberdade feminina e a igualdade real de gêneros sempre serão minha luta diária.

Curtiu o post? Que tal dar uma forcinha e ajudar a gente a divulgar o GWS? Dá um like, compartilha, um tuite também vale! :)

Ah, e pra saber mais do nosso universo encantado, é só seguir a gente nas redes sociais:

Instagram // Twitter // Facebook // Tumblr // Newsletter do GWS

assinatura Juliana Sampaio copy

 

Tags:

comentarios

  • Compartilhe:
291 views

29 de outubro de 2014

Primeiramente boa noite #43 – Lugar seguro

Por Girls With Style / gws@girlswithstyle.com.br

Por Gian Lucca:

#42

Eu sempre acreditei que existem ciclos e que eles se fecham em algum momento na hora que a gente menos espera. Não é novidade pra ninguém o meu jeito de pensar sobre amor, nem que o número 3 é o meu número “da sorte”.

Nunca achei que fosse um erro vasculhar o passado buscando informações e explicações. Não adianta tentar mudar o passado. Dos grandes amores, na ordem: o primeiro foi o perfeito que não consegui sustentar, o segundo uma zona sem fim de infância, com mil coisas indefinidas e o terceiro… desse a gente sabe muito e tanto. Sempre fico nesse surrealismo de Dalí na minha cabeça. Espero no meu sofá acreditando que sei lá, vai que um dia tudo muda, vai que um dia eu recebo uma mensagem, “vai que”.

Os astros falaram que esse mês de outubro seria o fim de um ciclo que vivo desde que nasci. Aquela coisa de alinhamentos mil, segundo minha data de nascimento, mapa e todo o resto. Esse ano foi um perrengue infinito nos segmentos que levo mais a sério, de trabalho, de amigos, de amores. Recorde de chororô, mas ninguém sabia.

Achei nos últimos meses que esse terceiro (grande, imenso) amor ia voltar, bater na minha porta, vir morar comigo, ia me fazer casar no papel num sábado de sol no cartório mais perto de casa. Da nossa casa. Não me importaria com bagunça física nem química. Queria me deixar levar, talvez também quisesse vender tudo e fugir. É ridículo fazer planos de algo que nunca aconteceu, mas eu sempre tive um sonho muito simples.

Um dia eu queria sair do trabalho pra te buscar e te levar pro mar mais perto, só pra passar uma noite falando sobre coração. A pior parte desse sonho é que já imaginei com várias pessoas, lances&casinhos, e ele é só seu. É irônico pensar que tudo que eu imaginei pra gente eu vá viver com outro alguém. O último ciclo fechou porque vi teu novo romance e senti muito sono. Dormi 13 horas seguidas e quando acordei pensei sobre tudo isso.

As questões de trabalho, os romances, os amigos, o climão da família… Tudo zerou. Parece que eu tenho na minha mão um moleskine médio, sem linhas, todo em branco, pra escrever o novo. Tentar achar um novo mar pra amar, um sentido novo pra ter dinheiro e quem sabe eu não use todas essas páginas pra aprender qualquer coisa nova. Pensei em cinema, porque das artes e das escritas eu até que risco um disco. Ou deveria.

Um filme que possa ser diferente dos meus 3 preferidos, na ordem: um amor que o navio afunda e destrói tudo, um amor que acaba por doença, um amor que só existe no passado. Nesse meu ano novo eu só preciso de um pouco de paz e de conforto. Esse ciclo, em resumo, só queria me dizer pra tentar parar de remar contra a maré, ir pelo caminho mais fácil, ser mais prático e pensar menos. Agora é aquela hora que os fogos começam a estourar no céu, o olho enche de lágrima e você pensa que, contudo, sobreviveu.

Curtiu o post? Que tal dar uma forcinha e ajudar a gente a divulgar o GWS? Dá um like, compartilha, um tuite também vale! :)

Ah, e pra saber mais do nosso universo encantado, é só seguir a gente nas redes sociais:

Instagram // Twitter // Facebook // Tumblr // Newsletter do GWS

assinatura Gian_5

Tags:

comentarios

  • Compartilhe:
796 views

28 de outubro de 2014

Looks com tênis: 3 ideias para 3 estilos diferentes

Por Carol Guido / carol@girlswithstyle.com.br

Eu, a Marie e a Nuta temos estilos bem diferentes. Quem nos acompanha no insta (segue aí: @girlswtyle) já viu como nos vestimos pelos looks que a gente posta por lá de vez em quando.

Mas desta vez resolvemos nos desafiar de verdade e montar 3 produções que fossem bem diferentes entre si, respeitando as nossas personalidades, mas que fossem todas de tênis.

A ideia é ser confortável, sem abrir mão do seu estilo próprio e, claro, ajudar a abrir a cabeça de que não é só porque estamos de tênis, que o look tem que ser esportivo. Quer ver? Olhaí:

Kipling-look-tenis-carol

Kipling-detalhe-look-tenis-carol

Floral & girlie

Eu vivo mudando de estilo. Não consigo repetir muito tempo a mesma fórmula e se tô numa fase muito colorida, pode ter certeza que a próxima vai ser mais básica. Há uns anos atrás eu achava que isso era falta de personalidade, mas agora percebo que é justamente é o contrário. É a minha cara ficar mudando toda hora e tenho aceitado isso melhor ultimamente.

Com o verão aí, tô tirando meus vestidos mais antigos do armário. Este floral eu tenho há muitos anos e com este colete ele ficou com uma nova cara.

O meu tênis escolhido foi o Joy, estampado. Ele é de tecido, é bem macio e fresquinho de usar. Tem também opções lisas nas cores azul, laranja e o rosa de bolinhas brancas. Acho que também fica lindo de legging ou short.

Kipling-look-tenis-nuta

Kipling-detalhe-look-tenis-nuta

Grown woman

A Nuta tá numa fase mais madura. Ela tem usado looks prioritariamente sem estampas, com modelagens clássicas que valorizam as curvas, misturando a peças mais atuais, como croppeds e shorts, por exemplo.

O tênis escolhido foi o modelo Joice, na cor caramelo, da nova coleção de sapatos da Kipling. Muita gente não sabe, mas a Kipling tem uns sapatos muito lindos e esta coleção está ainda mais diversa. Tem pra todos os gostos e são todos muito confortáveis. Este modelo é de camurça, cheio de furinhos e tem também nas cores preta e azul.

Kipling-look-tenis-marie

Kipling-detalhe- look-tenis-marie

Summer girl

A Marie sempre brinca muito com vários universos. Um dia você vai ver ela mais glam, outros dias mais rocker, outros mais fresh, ou girlie. Como o calor tava intenso neste dia, o vestido soltinho é uma opção super boa. A bolsa tem um tom de azul muito versátil (também usei no meu look) e não cai na mesmice do preto.

O tênis escolhido foi o Kate, na cor rosa. Este modelo tem também nas cores preto, verde e floral. Ele é bom porque dependendo do tom escolhido dá pra ficar mais básica, ou mais verão, ou dar uma quebra num look total black por exemplo.

 

Pra ver mais opções da Kipling Shoes, só clicar no link. Tem sandálias, mocassins e sapatilhas!

E aí, qual dos tênis vocês mais gostaram? Contem pra gente como vocês combinariam!

 

Créditos das outras peças:

Nuta – Cropped: Zara // Short: feito na costureira // Óculos: Yeva

Marie – Vestido: Forever 21 // Bolsa: Kipling // Lenço: Brechó de NY

Carol – Vestido: lojinha pequena de BH que já não existe mais =( // Colete: Karamello // Bolsa: Kipling

selo_publipost_gws

Curtiu o post? Que tal dar uma forcinha e ajudar a gente a divulgar o GWS? Dá um like, compartilha, um tuite também vale! :)

Ah, e pra saber mais do nosso universo encantado, é só seguir a gente nas redes sociais:

Instagram // Twitter // Facebook // Tumblr // Newsletter do GWS

assinatura-Carol_11

Tags:

comentarios

  • Compartilhe:
682 views

27 de outubro de 2014

5 TUMBLRS LINDOS E INSPIRADORES para você seguir já!

Por Nuta Vasconcellos / nuta@girlswithstyle.com.br

Sou apaixonada pelo tumblr. Pra mim, não existe lugar melhor para buscar inspiração, pescar tendências e passar o tempo sem chorume (beijo facebook!)

Já rolaram alguns posts aqui com indicações de tumblrs para seguir, só clicar na TAG pra ver.

Bom, vamos as indicações da vez?

GWS TUMBLR♀  Girls With Style

É jabá? é jabá! Mas o que podemos fazer se nosso tumblr é mega legal mesmo? O conteúdo de lá tem a mesma linha do site: Inspiração, autoestima, feminismo, nossos editoriais e moda. Segue a gente lá também.

MSNINAS MIND★ MSNINAS MIND

Adoro esse tumblr porque ele é nonsense. Mistura várias referências da cultura pop  em uma só imagem e é cheio de criatividade! Quem faz o tumblr é a espanhola Nina Los Santos e por lá Britney Spears posa com pokemons, a família Cobain Love vira SEAPUNK e Sailor Moon é thug life. 

love figure♛ Love Figures

Esse tumblr celebra a beleza das garotas independente do seu tamanho. Apenas fotos lindas e inspiradoras de garotas gordas, gordinhas, “”fora do padrão”". Através desse tumblr conheci muitas modelos e bloggers plus size que hoje amo.

grunge

♡ Grunge Vision

Esse tumblr é bem lifestyle, moda, party… cês já entenderam, né? Tudo seguindo uma linha mais grunge e underground. Adoro e sempre encontro imagens estilosas por lá.

lulu tumblr

☽ Lulu trixabelle

Esse tumblr é recheado de moda, maquiagem e cultura pop. O tumblr é uma extensão do blog da Lucy Rance, uma garota vamos dizer assim, com um gosto ousado! Eu adoro o tumblr, acho que vocês vão gostar também.

 

Curtiram as dicas? Quem tiver sugestão de outros legais coloca aí nos comentários!

Curtiu o post? Que tal dar uma forcinha e ajudar a gente a divulgar o GWS? Dá um like, compartilha, um tuite também vale! :)

Ah, e pra saber mais do nosso universo encantado, é só seguir a gente nas redes sociais:

Instagram // Twitter // Facebook // Tumblr // Newsletter do GWS

assinatura_NUTA

Tags:

comentarios

  • Compartilhe: